Democracia – Você está a fazer isso mal

Posted: February 9, 2013 in Contemporaneonissimo, Tipo não te estou a acompanhar

Já há alguns tempos o livro que tenho visto como best seller na bertrand, na leYa e nos hipermercados é aquele tal 50 sombras de Grey. E então, houve um dia que eu decidi pegá-lo, enquanto o meu pai estava a tratar das compras, só porque sim, porque eu tenho de estar por dentro das coisas para poder criticá-las, se não estou a ser tão idiota como as adolescentes que lêem 50 sombras de Grey com entusiasmo.

Jane Austen lê 50 shadows of grey

Eu tenho um grave problema como leitora e escritora amadora: Se a primeira página não me interessar eu desisto do livro, se não aplico este método logo com o primeiro parágrafo, porque venho muito “mal” habituada com a literatura nacional. Foi o que me aconteceu com esse livro, mas como eu tinha de saber o que é que tinha de tão mal o livro, porque é que haviam tantas críticas, eu tinha de ler parte dele, então eu desisti do início (lá a moça, a Anastacia Steel falava do seu cabelo e que não podia fazer não sei quê porque não sei quem estava doente, não sei, foi algo do género) e fui avançando, e basicamente o que encontrei resumia-se a diálogos de submissão, monólogos da rapariga estar toda maluca pelo Christian e sexo – E eu fui logo parar a um capitulo com um fetiche de pés.

Ponto número um: Sexo é bom, toda a gente gosta de sexo, nada contra cenas escaldantes em livros, mas há um limite para tudo, cenas picantes em histórias de amor são a cereja no topo do bolo, admito, mas tem de haver história e amor e respeito acima de tudo. Se eu quiser ler histórias de foda eu não vou comprar um livro, já viram o que era os meus pais darem de caras com um livro pornô? Seria a mesma coisa que uma mãe ver o histórico do seu filho de 15 anos, verdade seja dita. Para quê comprar livros com histórias de foda se é o que mais há pela internet fora?

Mas o problema é que não é tanto o facto de ser um livro erótico, o problema é que é um best seller que atrai meninas de 13 anos, que está ali em destaque em todas as livrarias do país, da Europa e do mundo! Sabem o que é que deveria ser best seller? Sabem? Livros de verdade, uau. As adolescentes deveriam estar a ler Gonçalo M. Tavares, Edgar Poe, José Luís Peixoto, Carlos Ruiz Zafón, sei lá, tantos bons nomes da literatura internacional e é um pedaço de merda que se torna best seller, é isto que a sociedade valoriza? Que raio se passa?

As adolescentes em vez de estarem a ler bons livros, adolescentes portuguesas que deviam saber o talento português para a literatura, que supostamente estudam Luís de Camões, Garrett, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, como são capazes de deitar fora esse talento português que nos permite ter uma excelente percepção do que é boa literatura, e ler livros assim? Quem é que consegue ler um livro assim depois de ter lido tanto bom material ao longo da escola? Não se entende.

“Say something,” Christian commands, his voice deceptively soft.
“Do you do this to people or do they do it to you?”
His mouth quirks up, either amused or relieved.
“People?” He blinks a couple of times as he considers his answer. “I do this to women
who want me to.”
I don’t understand.
“If you have willing volunteers, why am I here?”
“Because I want to do this with you, very much.”
“Oh,” I gasp. Why?
I wander to the far corner of the room and pat the waist high padded bench and run my
fingers over the leather. He likes to hurt women. The thought depresses me.
“You’re a sadist?”
“I’m a Dominant.” His eyes are a scorching gray, intense.
“What does that mean?” I whisper.
“It means I want you to willingly surrender yourself to me, in all things.”
I frown at him as I try to assimilate this idea.
“Why would I do that?”
“To please me,” he whispers as he cocks his head to one side, and I see a ghost of a
smile.Please him! He wants me to please him! I think my mouth drops open. Please Christian Grey. And I realize, in that moment, that yes, that’s exactly what I want to do. I want him to be damned delighted with me. It’s a revelation.

Este é o problema das democracias, é um problema que todos nós aceitamos, que o mundo aceita, porque a nossa liberdade custou-nos a todos -e sabe Deus o que está a custar agora aos lusitanos- e o problema das democracias é permitir que todo o idiota possa dizer o que quiser quando quiser como quiser, por mais que isso ameace uma democracia e o estatuto da mulher no século XXI. E esta falta de lápis azul, de um filtro que nos salve de tanta porcaria, levou-nos a uma crise de valores e ética. Idolatro os capitães de Abril que nos tiraram da ditadura, idolatro o homem que empurrou o governador espanhol no 1 de Dezembro, viva a liberdade sim senhora, mas fodasse, as pessoas não a podem usar como deve ser e escrever grandes obras? Também não tem a liberdade de calar a boca para que não digam asneira, e as adolescentes não tem liberdade suficiente e cabecinha para verem que este livro é um atentado ao estatuto da mulher no mundo contemporâneo?

Nada de teorias da conspiração nem sociedades de iluminatis atrás do livro, o livro é apenas estúpido e parece incrível que mulheres hoje em dia não saibam reconhecer os esforços feitos no século passado para nós mulheres termos uma vida equitativa aos homens e deixarmos de ser escravas. Pleno século XXI e vem uma empecilha escrever algo tão atrasado temporalmente, tão sem sentido, tão contra a liberdade da mulher. Cria uma rapariga insegura, que não consegue pensar por ela própria, mas que estudou, teve uma educação e não consegue pensar por ela própria, parece-me algo bastante lógico, reparem que a Ana ou Anastácia ou lá o que é, diz He likes to hurt women. The thought depresses me e depois diz Please him! He wants me to please him! I think my mouth drops open. Please Christian Grey. And I realize, in that moment, that yes, that’s exactly what I want to do. 

Mas o que é que se passa? Aguenta Jane Austen, aguenta.

Advertisements
Comments
  1. Margarida says:

    Eu não consigo perceber o porquê de tanta euforia à volta do livro. Eu li na altura gostei mas na minha opinião o livro não vale nem metade dos fãs que tem. Acho que isso só mostra o grau de cultura de algumas pessoas que o consideram o melhor romance da literatura inglesa :s

Comenta aí

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s