"Nada é impossível, o impossível só demora mais" (post longo)

Posted: February 22, 2012 in São teorias, Tipo não te estou a acompanhar
everything about this.

Dizem-me que é muito difícil que eu venha ser pianista porque não toco piano desde os seis anos, toco desde para aí os dez, apesar de só em Novembro do ano passado tenha voltado a ter aulas depois de quatro anos parada. E é verdade que é mesmo muito difícil porque as minhas mãos vão ganhar o jeito com maior lentidão do que uma criança, as crianças não aprendem mais rápido, é mentira, elas apenas tocaram durante mais tempo quando tiverem a minha idade e absorvem tudo porque são pequenas e fazem tudo o que lhes mandam, elas demoram por volta de um ano para tocar todas as partituras dum livro qualquer enquanto que eu faço isso em 3 ou 4 meses, e mesmo que eu aprenda mais rapidamente porque sou mais velha e tenho a motivação, eu continuo em desvantagem porque quando eu chegar aos 20 anos eu toquei durante seis anos, elas tocaram durante 15 anos. E isso é o que me faz ficar triste porque eu não quis voltar a ter aulas no sexto ano por preguiça, e não quis entrar no conservatório quando tinha 9 ou 10 anos e os meus pais culpam-se a si próprios porque eles sabem que neste momento eu estaria a tocar grandes peças se me tivesse enfiado no conservatório, agora eles tem que pagar para que eu possa aprender. Mas o conservatório muito pouco provavelmente me teria mostrado a paixão que encontro na minha escola de música e no meu mp3, e pelos relatos da minha professora e doutros, cada um tenta tocar mais rápido que o outro, é que não faz sentido, não faz sentido, música é para ser sentida e ouvida, e não para competir de forma ridícula, é daí que surgem os artistas extremamente comerciais. A futilidade.
O que me lixa também, é que mudaram todas as regras no conservatório e mesmo que eu tocasse magnificamente eles não me iriam aceitar porque há uma criança de sete anos para substituir um adolescente que já “não tem idade para aprender a tocar um instrumento”. Eu digo-vos a idade, talvez eu faça as coisas porque gosto e tenho a ambição que numa parte das crianças é substituída pela ambição dos pais e isso também me lixa, as crianças que brinquem façam o que queiram, depois quando forem adolescentes que se metam em tudo o que lhes apetecer, fotografia, música, desporto, dança, seja a coisa que for porque é na minha idade que se começa a pensar o que se quer para a vida e que se começa a encontrar uma diferente paixão pela vida, e digam o que quiserem porque eu sei que é difícil, eu sei que perdi muito tempo, eu sei que a culpa é minha, mas eu era uma criança e naquele momento o que eu queria era jogar basket, e joguei porque gostava e continuo a gostar, não fui obrigada. Também andei no ballet e os meus pais não me obrigaram, tinha 8 anos e decidi que ia fazer ballet porque gostei de ver as meninas a dançar, e continuo a lembrar-me das posições, já não consigo por os pés na cabeça mas cresci com postura (mesmo que ultimamente ande com as costas tortas).

E se eu quisesse voltar a dançar e metesse na cabeça a ideia de ser primeira bailarina eu iria matar-me a treinar porque mesmo que uma miúda de 5 anos tenha mais hipóteses não é impossível, milagres só Deus é verdade, mas quantas pessoas já viram a tocar bateria sem as mãos, ou bailarinas de fama internacional com problemas nos pés, ou corredores paraplégico? Tal como os músculos duma adolescente que quer ser bailarina não foram educados na infância as mãos duma pianista também não, mas sei lá, é tão injusto esta situação que eu acho que temos de dar a volta, é das coisas mais injustas na vida, não poder se isto ou fazer aquilo porque não fomos educados para isso quando éramos crianças. É, é que a vida é tão lixada, especialmente em áreas como a música que temos de decidir se estamos ou não a altura. E eu estou a altura de mandar toda a gente bugiar porque nada é impossivel, o impossível só demora mais* e mesmo que tenha perdido muito tempo e haja uma criança que possa vir a ser mais chances que eu, eu sei que para se chegar a ter sucesso é preciso cometer muitos erros (como os Green Day disseram), e este foi um deles, eu vou fazer de tudo para ir para a Royal Academy of Music em Londres, digam a merda que entender, nunca cheguei a lado nenhum a ouvir comentários rudes, a não ser a ter haters que acabam por me tornar mais forte porque quando nos odeiam é por uma razão bem forte, o ódio é um sentimento que só se sente por uma razão bem justificada, e só há duas opções, ou eu acabei com a vida delas dalgum modo ou eu tenho algo que eles não tem. So easy like that. Haters always gonna hate.
E é isso mesmo, eu quero ser pianista, e eu quero e eu quero e eu continuo a ser teimosa como uma criança, e quero isto para a minha vida, sim, amanhã posso acordar e querer ser médica ou vendedora de farturas, mas fui educada por um pai que me diz sempre “na vida uns empurram outros são empurrados, és qual tipo de pessoa?”, e se neste momento tenho a ambição, e tive-a desde o momento em que vi uma colega a tocar fur elise nos meus 9 anos, e guess what, é a música que estou a aprender agora, eu quero fazer isto e eu não vou desistir dos meus sonhos, eu vou empurrar, prefiro sangrar e suar do que acomodar-me e viver confortavelmente, prefiro lutar do que ser empurrada.
E eu vou para a Royal Academy, porque nessa altura eu vou ter cabeça e vou ter a idade para competir, só espero que não me leve a mediocridade de tanto tocar para ser a melhor, porque para mim um artista pode perder tudo quando deixa de ser, bem, de ser um artista.

*Dan Brown
Ps: Isto é um cadito grande pode ter erros que depois corrijo

Comments
  1. E espero que continues a faze-lo mesmo que não venhas a ser a pianista que idealizas hoje. Julgo que todas as pessoas que se destacam numa determinada área, destacam-se sobretudo porque adoram aquilo que fazem independentemente do sucesso que venham a ter e julgo que deves ter esta atitude face ás aulas de piano.

    Uma sugestão: Por favor muda o tipo de letra no blog, sugiro “Georgia” e aumenta-a por favor. É que assim torna o texto maçador de ler. É uma questão estética que faz toda a diferença.
    beijoca

  2. This comment has been removed by the author.

  3. Hayley Nya* says:

    Sabes, Victoria, também colocaram diversas dúvidas em mim, na minha pessoa, naquilo que posso ser ou não. Continuam a fazê-lo constantemente e o que eles acham impossível, está a tornar-se possível e gosto dessa tua garra, dessa tua força que inspira qualquer um. Sem dúvida, és uma pessoa forte que sabe que sem esforço nada se consegue e se queres ser pianista, vai em frente! Segue! Nada de desistências! A tua vida só começa a fazer sentido quando fazes aquilo que gostas. Portanto, e mesmo que não tenhas não sei quantos anos de conservatório, faz o teu melhor e não sejas comercial! 😀 um beijinho!

  4. Ana Domingos says:

    Eu tenho um desgosto enorme de nunca ter aprendido a tocar piano, adoro as músicas tocadas neste instrumento, muitas até me fazem chorar, de tão bonitas. Ainda procurei uma escola onde pudesse aprender, mas as mensalidades eram um pouco caras e era mesmo só por gosto, nada como tu, que pretendes seguir como futuro. Nunca desistas do teu sonho, continua a esforçar-te e serás bem sucedida. Força! Um Beijinho,

    Ana Domingos

  5. Ana Domingos says:

    E essa música que colocaste no ínicio do post, por baixo da imagem da bailarina e da partitura… Ainda não parei de a ouvir. Linda, linda. Obrigada.

  6. Martini: Tá melhor assim? Por acaso tenho mesmo que fazer umas quantas alterações que o look do blog tá entre o nojento o e pindérico.

    Hayley: És sempre tão querida! (eu odeio usar esta palavra que parece meio pindérica mas é verdade xD) São nove anos de conservatório, ou seja nove graus, o grau equivalente a minha idade é o sétimo acho eu. Mas até a minha prof diz que os diplomas são bullshit, o q interessa mesmo é a aprendizagem.

    Ana Domingos: É verdade, é mesmo muito caro, mas podes sempre ver se encontras um amigo ou familiar que te ensine um bocado, foi assim que fui conquistando algumas bases de guitarra, e livros são mt bons também, aprendi todos os acordes maiores e vários menores na guitarra com um livro.
    Essa música é o cover feito por Scott D Davis desta música aqui: http://www.youtube.com/watch?v=BcL—4xQYA

  7. Está bem melhor assim. Está mais legível 🙂 Agora tens a letra igual ao do meu mas ainda está num tamanho menor, aumenta só um grau e experimenta a ver se gostas. Ás vezes estes probleminhas também têm haver com o template que se usa. Quanto ao resto do teu blog eu acho que está giro.
    E de resto, força ai nas aulinhas de piano, continua ao teu ritmo e não te esqueças de um dia que consigas tocar o “A river flows in you” me convidares para assistir. Amo aquela musica.

  8. Olha que eu acho que às vezes as crianças começam a aprender música cedo demais. Começar com 10 anos, mesmo nao entendendo eu muito do assunto, não te limita nada. Eu comecei canto com 20, vou devagar devagarinho, mas vou. E com 20 é muito pior do que com 10. Estás mais do que a tempo de ser pianista, só tens de treinar muito 🙂

  9. Ah e parabens atrasadissiiiiiiimos porque eu vi que fizeste anos sóo que nao tenho podido parar muito pela net :s Parabeens e continua a ser assim 😀

Comenta aí

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s