Archive for September, 2011

Só porque hoje tive a minha primeira aula de filosofia. Aviso já que isto é mais uma compilação de pensamentos estúpidos e aborrecidos para o mundo.

  1. Porque é que eu não tenho uma tarde livre a quarta feira e tenho 3 horas de almoço?
  2. Porque é que andas com essa mochila e pareces uma tartaruga? – Porque é que andas com cérebro e pareces um zombie?
  3. Porque é que todos os rapazes bonitos tem namorada, são cabrões ou gays?
  4. Porque é que as pessoas acham que todos os rapazes que digo olá são meus namorados? Ou seja lá o que vocês lhe chamam
  5. Porque é que o meu cabelo me odeia, especialmente no outono e no inverno?
  6. Porque é que o acordo autográfico diz que se escreve setembro e não Setembro?
  7. Porque é que tenho de aturar pessoas que estão a fugir da matemática?
  8. Porque é que há pessoazinhas que gostam de me ignorar simplesmente porque não tem tomates para sequer me cumprimentar?
  9. Porque é que há dias que me acho horrivel e no dia seguinte mudo de ideias, mas no outro já me acho horrivel e assim sucessivamente e hoje é daqueles dias que se me olho no espelho sou capaz de parti-lo?
  10. Porque é que o drama existe? O amor já não chegava?
  11. Porque é que o amor existe? 
  12. Eu tenho a certeza que este mundo é mesmo real? Às vezes passa-me pela cabeça que é só um teatro
  13. Porque é que tenho cara de sono? Porque é que eu dormi pouco? Porque é que penso em coisas que me fazem dormir pouco? Porque é que existem coisas que eu não sei se existem que me fazem dormir pouco? Porque é que eu estou a sentir coisas por coisas que existem que não sei se existem e me fazem dormir pouco? É capaz que não tenham percebido mas juntem-se a mim.
  14. Porque é que a vida é às vezes uma merda e no fim somos comida para minhocas e nem sequer sabemos quando é que o seremos?
É a vida. Bela merda.

Depois duma ou duas aulas fui dizer as minhas amigas doutras turmas que a gaja sentada ao meu lado tinha um estilo muito fixe com uma gravata com caveiras e tudo. Eu estava com ideias que ela gostaria de influências rock ou algo do género e gostava do palpite.

Mas depois do intervalo, a prof decidiu dar-nos uma ficha que mais parecia um questionário dum blog onde havia uma pergunta que era:

Qual é a personalidade que mais admiras?
Of course
Então olhei para o lado e vi que o filme favorito dela era o da Hannah Montanna e depois ela fez-me o favor de dizer que a personalidade que mais admirava era a Miley Cyrus.
Pois, as aparências iludem
Então eu ignoro esse facto e pergunto-lhe que músicas é que gosta:
         -Ai eu gosto do Justin Bieber
Não se preocupem comigo. Eu fico bem. Além disso há uma metaleira meio gótica que gosta de música metal e uma miúda alternativa com maquilhagem pesada que gosta de hardcore, as duas são porreiras e eu dou-me bem com gente alternativa, de facto eu sou alternativa apesar de não dar nas vistas, sou mais a “nerd das bandas” como diria uma colega da minha turma. Punks, góticos, metaleiros e skaters são o que não falta na minha escola. Viva a minha secundária mas fodam-se os putos que fingem ouvir rock para serem fixes e que criam anti-modas só porque fica bonito. 

Basicamente é isso.

Posted: September 18, 2011 in Bipolaridades
Nota: Não eu não arranjei um título melhor

Vejo muitas raparigas adolescentes a iludir-se, a cair em armadilhas, a deixar-se levar por falinhas mansas até que eles as ponham na cama. Os rapazes também não ficam muito atrás porque a barreira social entre os sexos tem vindo a dissolver-se. Ou talvez nem tanto.
Ainda no outro dia estava a falar com um amigo, que por acaso era rapaz, e ele estava a dizer-me assim: Um gajo pode comer umas quantas que é um machão e uma gaja se fizer o mesmo é um puta, é estúpido.
Ora, disso eu já sabia, mas é espetacular quando um tipo diz isso. Digam-me lá se não é.
Eu não dou confiança, sim sou do tipo dificil o que é capaz de agradar a muitos a primeira vista mas depois mudam de ideias porque chegam a conclusão que não vão, digamos, ter o meu número. Mas não eu não tenho muitos pretendentes.
Se estiver a fim de alguém não ando a fugir ou lá o que for mas eu preciso de provas e de conhecer a pessoa se não esqueçam. Eu sei, sou capaz de ser irritante mas temos pena. Mas antes disso preciso dum ingrediente chave: Apetecer-me ter um namorado.
Namorar é chato e dá trabalho, digo por experiência própria que não vale a pena tentar ter uma relação séria quando se tem 14 anos e especialmente quando os rapazes são uns bipolares e umas cabras no tpm, e isto não é uma indirecta porque rapazes adolescentes são mesmo bipolares e uma cabras no tpm que não se decidem e que acima de tudo nem querem muito saber, e as raparigas haviam de ser mais assim.
Não, eu não sou uma frustrada eu simplesmente acho rídicula a ideia de uma pessoa ser jovem, estar numa época de estudos e “cigarros” e querer ter uma relação séria. Eu vou fazer 16 anos daqui a uns meses, ou talvez meio ano (desculpem, mas eu aldrabo a minha idade só porque sim e porque é frustrante ir a uma festa e não poder fazer isto ou aquilo porque me faltam 6 malditos meses para ter 16 anos, mas tirando isso ter 15 anos é muito bom porque continuo a ser fofinha de vez em quando) e eu quero que sejam dos melhores anos da minha vida, na minha mente há-de ser algo tipo skins onde eu vou acordar como a Kesha coberta de purpurina e vómito numa casa desconhecida e a andar nas partys. Não estava só a brincar, mas eu quero divertir-me muito e não quero que um gajo do qual não me vou lembrar do nome daqui a uns anos me esteja a estragar a diversão toda.
Eu tentei e não deu certo e ninguém diz que não me possa vir a apaixonar mas não me apetece ter um namorado porque são chatos e como já se devem ter apercebido eu sou mesmo imatura nesta área.. Eu só deixo um conselho a todas aquelas que forem adolescentes ou nem por isso: Não se ponham a procura do principe encantado nem se preocupem muito com isso, vocês hão-de encontrar um tipo espetacular mas daqui até lá vivam a vossa vidinha e sejam felizes a fazer as festas de pijama e coiso e tal.
Mas não vale a pena eu dizer isto porque a maioria das meninas adolescentes sempre andarão obcecadas com a ideia do principe e do cavalinho branco. Fogo, acho que deveria dar um curso chamado “Aprenda a compreender a mente bipolar dum puto de 15 ou 16 anos que reaje quando apaixonado ou nem por isso como um cabra em tpm porque nunca há-de saber nem quererá muito saber o que sente e muito menos expô-lo a namorada ou seja lá o que for o que vocês lhe chamam”. Não isso seria estúpido e também não os compreendo lá muito bem.

Casar não é dos meus maiores sonhos. É bonito ver a minha irmã a experimentar vestidos e tal mas depois vou ter com ela e está a rezar para não ter de convidar o tio não sei quê ou os primos de não sei onde. É chato, caro e dá trabalho por isso se me casar, não não vou fugir para Las Vegas ainda vou ser mais original e o noivo que se vá foder se não concordar, vou fugir para um Hard Rock hotel e se possivel com casino. E eu não estou a brincar deve sair mais barato, depois quando voltar faço um almoço em família para a malta não ficar triste.

Ah sim, a música quase me esquecia. Vou por mais do que uma só porque sim.

Estão a ver? Eu também consigo ser fofinha!

Ver cerca de 200 caras novas pode ser assustador. Especialmente quando o director está a tentar fazer um discurso e parece que fumou maconha e digo isso aos meus amigos e toda a gente tem um ataque de riso e a minha melhor amiga fica meia hora a tentar reprimir os risos porque desenhou o Peter Griffin da forma mais estúpida possível. Tipo musculado e com cornos.

Eu gosto de soltar o meu bicho social nestas vésperas onde há apresentações por todo o lado, nomes e caras novas para decorar, faz-me bem fazer amigos novos, ou simplesmente partilhar dois dedos de conversa, não gosto é de estar rodeada de muita gente, repugna-me a ideia de estar num almoço e não gostar de ninguém presente. Eis porque um almoço com pessoas que não conheces pode ser divertido, não sabes se gostas ou não. No final do dia já andava praticamente a porrada com um gajo portanto sim, ele era fixe. 
Como isto é daqueles post de início das aulas tenho de falar da minha turma. Parecem coelhos perdidos e assustados na escola, não os culpo, a escola é enorme e são novos. Deve ser chato verem um grupo de amigos que já anda a fazer escándalo pelos corredores e a falar com os professores numa boa, só para terem noção uma amiga minha foi apalpar a careca dum professor que tivemos no básico. 
Não gosto de grupinhos, mas o facto é que eu cá já andava e dou-me bem com a escola. Instalações novinhas em folha, tudo bem que o aquecimento não funcione e derreta os laboratórios, que os espelhos reflitam tudo o que os meninos fazem caso a porta da casa de banho esteja aberta, que as macenetas das portas estejam sempre a cair (acabava por funcionar de desculpa para chegar atrazado porque professora ela não estava lá  na porta e não dava para entrar) e que uma ou outra sala tenha três portas mas continua a ser confortável e somos dos primeiros do país a ter instalações mais modernas (mas nós merecemos porque fomos cobaias com o novo programa de matemática e a matéria do 8º e do 9º andou toda trocada). Eu gosto da maioria dos professores e de uma parte considerável dos alunos, e quero que a malta nova sinta o mesmo em relação a escola, não sou do tipo de miúda de ignorar as pessoas porque bullying é fodido e já o senti na pele. Eu dou-me bem com as pessoas desde que não se metam com tretas. 

Eu já…

Posted: September 15, 2011 in São histórias

Eu sei que amanhã é a apresentação mas não me apetece dormir por isso decidi fazer um post idiota para me entreter um pouco e ver se fico com sono. 

Eu já fiz uma birra em Washington e de facto foi a única grande birra que fiz na minha vida
Eu já estive num avião que teve de fazer uma aterragem de emergência por uma falha qualquer e sorte minha que não me lembro
Eu já roubei sapatos a jovens de 20 anos quando tinha por volta de 9 ou 10 anos por vingança de terem prendido uns amigos meus a árvores (andei nos escuteiros)
Eu já tive um tamagotchi. Do chinês.
Eu já empurrei um gajo num concerto quando tinha 13 anos e gritei com ele “O que é que tu queres caralho?” e o gajo quase me bateu mas quando me olhou na cara viu que depois ia ter de prestar declarações aos meus pais
Eu já fui a Madrid, Barcelona e Londres sem os meus pais
Eu já fui a parques da universal studios e metia-me em montanhas russas verteginosas e velozes quando tinha cinco ou seis anos e as minhas irmãs na altura adolescentes cagavam-se de medo
Eu já gozei com a minha irmã mais velha por ela estar a morrer de pânico num avião que estava a tremer de torbulência. Teria quatro anos na altura talvez
Eu já roubei a bengala da minha bisavó (Rest In Piece) e por acaso ela não gostava muito disso
Eu já tive aparelho fixo
Eu já experimentei fumar e caí porque não aguentei aquilo. Nunca mais a sério.
Eu já vi os Green Day ao vivo
Eu já disse olá a muitos estranhos
Eu já fui ao hotel onde o James Bond esteve no Estoril
Eu já me atirei para um rio
Eu já escrevi um diário
Eu já preguei partidas aos meus pais com tatuagens falsas que parecem reais e piercings falsos (mas a última falhou porque os brincos de iman cairam)
Eu já estou com sono…