Archive for June, 2011

[Tirado de Ville de Paradis]

  • Já vivemos em dois milénios diferentes
  • Já vivemos em dois séculos diferentes
  • Já vivemos três décadas diferentes
  • Ja passamos pelas datas: 1/1/1, 2/2/2, 3/3/3, 4/4/4, 5/5/5, 6/6/6, 7/7/7, 8/8/8, 9/9/9, 10/10/10
  • Vamos passar por: 11/11/11 e 12/12/12
  • Vamos presenciar o fim do mundo em 2012
  • E ainda nem fizemos 18 anos!
Uh Yah Bitcha! xD


Advertisements

I’ve became so numb

Posted: June 29, 2011 in Bipolaridades

Detesto ficar com o papel de Missunderstood. A sério que detesto. Ai ainda não percebeste que ela está só a tentar manipular-te?. Yup, continuem a pensar assim que vão longe. Não gosto de lamentar-me da minha vida mas também não gosto de pensar nos pobrezinhos coitadinhos dos meninos africanos que nem uma boa refeição diária tem. A minha vida é a minha vida e ter o pensamento: Vês? Eles estão na merda e tu estás melhor que eles! Agradece a Deus! é a coisa mais estúpida que um Ser Humano pode fazer e por quê? Porque ver a desgraça dos outros como medicamento para as nossas próprias é um assunto muito batido, não estava só a usar o meu sarcasmo. É cruel e negativo. Prefiro dizer a mim mesma: Vês? Aquela criança está a sorrir e ela está melhor do que tu e do que o resto do mundo. Vês? aquele nascer-do-sol é um novo começo. Vês? Isso, vê e observa bem que há coisas bem simples que te vão fazer sorrir. Claro que temos que agradecer a Deus pelo que temos e pela nossa vida, se é que ele existe. Se é que ele existe.
Penso que é mais sensato pensar e admitir quando as coisas estão mal. Acho melhor pegar num copo de água e atirá-lo contra a parede do que sentar-me e conformar-me. Acho melhor revoltar-me. Mas quando o faço, quando tento falar do que se passa dentro de mim saio sempre como uma rebelde sem causa. Não me digam que sou uma rebelde sem causa, sou mais matura do que acham e contra a minha própria vontade. Não é suposto, o que é realmente suposto não o posso fazer: Comportar-me como uma miúda de 15 anos.
Tenho que arranjar outra forma de crescer. Vocês não me deixam crescer, vocês forçam-me a isso. E acham que é fácil. Acham e dizem-no. Se estivessem na minha pele durante dois dias iam perceber o que é ser eu e iam calar-se, porque não é só a vossa vida que é dificil. Eu já vos disse, eu não decidi nascer. E da maneira que vocês lidam comigo faz-me sentir tão mal que nalguns dias penso que deveria ter morrido no dia que nasci. Querem o melhor para mim mas não sabem o que é realmente o melhor para mim. That’s Great. Fucking Great.

Recebi esta tag do blog Ville de Paradis (recomendo porque está cheio de humor e adorei!) e consiste no seguinte (e peço desculpa pela demora mas esta semana é a última antes dos exames nacionais e tenho que estudar):

1-Divulgar quem passou a tag.
2-Postar 10 fotografias das coisas que vocês mais gostam (podem ser da internet).
3-Passar a tag a 10 blogs, e notificar os donos.


Ora bem:


Fotografia número 1

Green Day. Esta banda marcou imenso a minha vida.

Fotografia número 2
Ler é aquela coisa!

Fotografia número 3
Vamos fingir que tenho um destes porque eu ADORO tocar piano
Fotografia número 4
Adoro tirar fotos e fazer vídeos. Assim como editar os vídeos (fotos nunca me apeteceu)

Fotografia número 5

As redes sociais Youtube e Blogger. E são no meu ver as poucas que não são fúteis (está bem há sempre gentinha fútil e ignorante e estupida e idiota em todo o sítio)
Fotografia número 6
Os meus amigos. Verdadeiros, únicos, originais, psicopatas e principalmente AMIGOS! (são poucos mas bem bons)
Fotografia número 7
HELL YEAH! hard rock café!


Fotografia número 8
Jogar basket. Tem uma boa metáfora de vida se é que percebem o que quero dizer. 

Fotografia número 9

Coisas radicais. Não me refiro exactamente ao que está na imagem mas voces percebem. Desportos radicais como rolling skate, slide, escalar uma montanha, perseguir um urso, ir a parques de diversões e meter-me naquelas coisas gigantes.

Fotografia número 10



Arte. Podem ser quadros, grafittis, tatuagens, rascunhos.

Atenção ainda pode telefonar ao número 707 991 991  ou ir ao facebook e votar nos dez blogs! [intervalo de 20 minutos] A sondagem acadou de fechar… Tantantantaaan. Os blogs seleccionados são:


Arco íris das maravilhas
Vida
In the mourning
There’s no happily ever after
Blog mesmo sem interesse
Welcome to my jungle!
Happines, love and piece*
Rascunhos*
Um diário escrito em segredo
“Quero gritar até rebentar as artérias !”

Filosofia Punk – Parte 3

Posted: June 16, 2011 in São teorias
Decidi que dar exemplos é a melhor forma de explicar as coisas. Por isso neste post vou mostrar exemplos de coisas muito punk’s para que as pessoas pensem e analisem:

Jesus Cristo

Anne Frank

Pronto, tinha que vir os direitos do Youtube estragar o meu post. 
Vão ao youtube ver se se interessarem

Filosofia punk – Parte 2

Posted: June 13, 2011 in São teorias

Apareceu então alguém um pouco diferente com uma crista colorida e um casaco de cavedal que decidiu pegar nuns instrumentos pesados, nuns rascunhos e gritou para um microfone num bar qualquer desconhecido de Londres ou New York na década 70:
       -I’m gonna play some punk/rock! FUCK OFF!

Assim, deu-se nome a este movimento que existiu desde sempre. Punk, que na verdade significa marginal.  Ok, na verdade fui eu quem supos este acontecimento. 
Estes supostos tipos, os Sex Pistols na Europa, os Ramones nos USA, foram os pais desta filosofia assim dita e do género musical. E houveram umas tipas, as primeiras raparigas a tocar rock que acompanharam o nascimento do Punk e deram concertos com os Ramones. As The Runaways. Atrevo-me a chamar-lhes as mães do Punk. Marcaram a música, o feminismo e o mundo. Só que não aguentaram muito porque estavam demasiado avançadas no tempo. 
O tempo passou, o movimento ganhou popularidade e foi detectado pelos mídias, bandas formaram-se. The SlitsDead KennedysEddie & The Hot Rods, The Clash e mais uma enorme lista de bandas que não conheço ou que não chegaram a sair das suas garagens. 
Mais tarde na década de 90, o punk teve um filho chamado Grunge e uma filha chamada Riot Grrrl. O seu filho era muito parecido com ele, mas era muito sarcástico e por vezes depressivo. Vestia guitarras e vocais mais sujos que o Punk. A sua filha também tinha saído ao pai e parecia-se com o seu irmão, mas era mais tímida e detestava muito mais a mídia que eles. Ela era femenista e assassinava todos os machistas que lhe aparecem a frente. No grunge destacam-se bandas como Nirvana e Alice in Chains. No Riot Grrrl destacam-se as Bikini Kill e as L7
Curiosidade: Kurt Cobain vocalista dos Nirvana conhecia Kathleen Hannah das Bikini Kill e foi esta quem lhe deu a ideia de escrever a música Smells like teen spirit. Acontece que ela escreveu na parede da casa de Kurt “Kurt smells like teen spirit” e este achou que era algo muito punk e rebelde mas na verdade ela só queria dizer que ele cheirava ao desodorisante Teen Spirit da sua namorada amiga de Kathleen e membra da banda Bikini Kill.

Filosofia Punk – Parte 1

Posted: June 13, 2011 in São teorias

A internet é um centro de liberdade total, ou quase total. Cada um diz o que quer e pode transformar-se num génio com imensos seguidores. As notícias correm rápido. As novidades, as ideias, as pessoas, o tempo. Podemos conhecer bandas, livros, filmes e mesmo obtê-los sem pagar nada. Não é necessário marketing tradicional, comunicação social tradicional ou corporativas. A internet faz tudo isso, e melhor, fa-lo gratuitamente e é acessivel a maioria da população.

No facebook começam montes de protestos, bandas que se podem tornam em estrelas. No blogger há tanta coisa que posso ter na mão apenas clicando no botão seguir. Leio ideias doutros, histórias, conheço conteúdo musical à minha medida, actualizo-me de pequenas novidades. Com o google, bem com o google torno-me alguém mais culto e melhor entretido. Embora haja muita futilidade e pontos negativos, a internet continua a ser uma das coisas mais punks que o ser humano alguma já vez fez. Por quê? Porque a internet disse um dia:
       -Fodam-se Marketing, fodam-se mídias, fodam-se corporativas!
Isso mesmo. A net é uma coisa muito, mas mesmo muito punk!
É nisto que o punk/rock se resume. É esta a sua ideologia resumidamente. O verdadeiro punk diz:
       -Isto não faz sentido! Deixem-me-vos mostrar como é que isto se faz!
E pronto. A pena de morte é ilegalizada, a democracia aparece, a constituição muda, a guerra termina, um génio mostra-se, crianças nascem num mundo melhor. E a arte reflecte todo o processo, desde o “fodam-se” até a aprovação de novas leis e mudanças de mentalidades.