A inocência

Posted: October 23, 2010 in Cenas que escrevo

Ela não dura muito, as crianças não são tão inocentes como parecem. Ser inocente é não ter culpa, tem que se estar longe deste mundo. Longe da cena de crime. Qual é o lugar mais longe da cena do crime? O berço. O lugar mais puro no que toca a humanos.O mundo está dividido em vários tipos de pessoas. As testemunhas, os inocentes, os vilões, os heróis, os cúmplices e as vitimas. Não és inocente neste mundo. Ninguém que esteja a ler isto o é. Apenas viver no mundo é ser-se “testemunha”. Na verdade nos podemos ser cúmplices, heróis, vilões, testemunhas ou vitimas em diferentes “crimes” dos quais vivemos no dia a dia. Mas nos podemos escolher pelo o que queremos ser reconhecidos. Temos esse direito.
Os heróis combatem o mal, os vilões fazem o mal, os cúmplices colaboram com os vilões, os inocentes estão no lugar mais seguro do mundo, as testemunhas assistem as jogadas e as vitimas são as que se deixar abater.
Todos nos fomos inocentes até momento que nos arrancaram do berço. Tiveste a hipótese de escolher entre ser vítima, herói, vilão, testemunha ou cúmplice. Agora pensa e repensa na escolha que fizeste há anos atrás, mas lembra-te nem tudo se divide em preto e branco.

Advertisements

Comenta aí

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s